Notícias

Quaresma: Tempo de conversão!

Chegamos na metade do tempo quaresmal. Ainda é tempo de mudança e conversão, basta termos o hábito de uma forte de meditação: oração, jejum e esmola (caridade), práticas que a Igreja chama de “remédios contra o pecado”. Cristo jejuou e rezou durante quarenta dias antes de enfrentar as tentações do demônio no deserto e nos ensinou a vencê-lo com tais práticas. Da mesma forma a Igreja quer ensinar-nos como vencer as tentações de hoje. Principalmente a você que quer buscar sua conversão, pois estamos em momento propício, mas também num momento de mais tentação!

É tempo para se meditar profundamente os Evangelhos, a vida dos santos, viver um pouco de mortificação (cortar um doce, deixar a bebida, o cigarro, passeios, churrascos, a TV, alguma diversão, etc.) com a intenção de fortalecer o espírito para que possamos vencer as fraquezas da carne. O exercício da Via Sacra também se faz necessário e todas as sextas-feiras da quaresma, esteja junto com a nossa comunidade, pelas ruas do nossa bairro. Embora este seja um tempo de oração e penitência mais profundas, não deve ser um tempo de tristeza. Ao contrário, pois a alma fica mais leve e feliz. O prazer é satisfação do corpo, mas a alegria é a satisfação da alma.

Em algumas semanas chegará a Pascoa do Senhor Jesus. Será que mais uma vez iremos escolher Barrabás e negaremos Jesus?  Então, vamos buscar a imersão na Misericórdia divina e nos tornarmos, de fato, discípulos de Jesus e aceitá-lo. E, como discípulos, temos a obrigação de sermos misericordiosos com o nosso próximo e praticar a caridade.

As práticas quaresmais são importantíssimas para nossa conversão. Se na Oração o homem celebra seu relacionamento com Deus reconhecendo-se como criatura e no Jejum celebra seu relacionamento consigo mesmo buscando novas perspectivas para realização de vida, na Esmola o homem celebra seu relacionamento com o próximo. Por isso, realizar as obras de misericórdia é essencial para engrandecimento da nossa fé e certeza dé nossa conversão:

 

As obras de misericórdia corporais:

1ª Dar de comer a quem tem fome;

2ª Dar de beber a quem tem sede;

3ª Vestir os nus;

4ª Dar pousada aos peregrinos;

5ª Assistir aos enfermos;

6ª Visitar os presos;

7ª Enterrar os mortos.

 

As obras de misericórdia espirituais:

1ª Dar bom conselho;

2ª Ensinar os ignorantes;

3ª Corrigir os que erram;

4ª Consolar os aflitos;

5ª Perdoar as injúrias;

6ª Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo;

7ª Rogar a Deus por vivos e defuntos.

 

Lembre acima de tudo o que Jesus nós disse em João 13, 34: “Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como Eu vos amei; que dessa mesma maneira tenhais amor uns para com os outros.” Dê amor nessa Quaresma e lhe será retribuído o Reino dos Céus!